BH terá nova tarifa de ônibus a partir do dia 30: R$ 4,50, além de 500 cobradores e 300 carros com ar condicionado

0
450


Em reunião na manhã desta quarta-feira (26), representantes da BHTrans e do Sindicato das Empresas de Transporte de Belo Horizonte (Setra) fecharam o aumento da tarifa do transporte público da capital em R$ 4,50, a partir do dia 30 deste mês. Trezentos novos ônibus com ar condicionado serão incorporados à frota e 500 cobradores serão contratados. Além disso, a Guarda Municipal estará presente nos coletivos no fim do dia e um grupo de trabalho será criado para pensar melhorias do transporte da cidade.

As tarifas que hoje custam R$ 4,05 vão para R$ 4,50; as que têm valor de R$ 0,90 vão para R$ 1 (vilas e favelas); a passagem das linhas alimentadoras de R$ 2,85 passará a custar R$ 3; e o táxi lotação que custa R$ 4,45 vai a R$ 5. Segundo a BHTrans, o último reajuste nas tarifas do sistema de transporte de Belo Horizonte ocorreu em 2016.

De acordo com Joel Paschoalin, presidente do Setra, a população quer melhora no transporte, com abertura de novas faixas exclusivas, melhora no tempo de viagem e frequência dos ônibus. “Diminuição no tempo de viagem passa pelas faixas exclusivas. Há várias faixas que podem ser usadas, fora dos grandes corredores. Com o uso de outros corredores de trânsito dentro de bairros. Há maneiras criativas de melhorar o transporte, usando tecnologias na prática, talvez novos modelos de veículos; equacionar viagens, talvez com o sistema de fusão de linhas”, disse Paschoalin.

Questionado se a fusão de linhas não deixaria o usuário esperando mais, ele alegou que muitas vezes, usando a tecnologia, é possível otimizar as viagens. “Entramos em acordo e no início do ano vamos adquirir 300 novos ônibus com ar condicionado e no mês de janeiro, vamos colocar o edital nas ruas para contratação de 500 cobradores. Com esse aumento da tarifa é mais fácil negociarmos o financiamento com bancos para a aquisição dos novos carros”, acrescentou.

De acordo com o presidente da BHTrans, Célio Bouzada, os reajustes aplicados estão abaixo dos índices de inflação do setor.

“Todo mundo acompanhou a greve de caminhoneiros. Só no ano passado o diesel subiu mais de 25%. Esse é um chamado do prefeito Alexandre Kalil (PHS) para contribuir com a crise, aumentando a tarifa num percentual abaixo do que era necessário. Neste mês de janeiro, os empresários terão de contratar 500 novos cobradores e no primeiro quadritrimestre de 2019, renovar 300 veículos, novos, com ar condicionado”, ressaltou.

Grupo de trabalho para pensar o transporte

Bouzada disse ainda que a Prefeitura de Belo Horizonte e a BHTrans, no processo de discussão e construção do diálogo com o Setra, concordou com a proposta dos empresários de criar um grupo técnico de trabalho para discutir os rumos do transporte na cidade. “O objetivo é pensarmos formas de aumentar a eficiência do transporte coletivo, com isso, fazer jus ao que eles acham que é a diferença da tarifa e melhorar a qualidade do serviço. Vamos publicar em janeiro um edital de licitação para contratar projetos de faixas exclusivas”, salientou.

Guarda municipal nos ônibus

Outra novidade é a presença da Guarda Municipal nos coletivos. “Uma questão que eles pleitearam é intensificar a presença da Guarda Municipal dentro dos ônibus, para aumentar a segurança dos usuários, principalmente na faixa de fim de tarde e início de noite, quando temos problemas de vandalismo maior. Esse foi o acordo que fizemos e a PBH fica satisfeita com esse resultado e a gente espera que ao longo de 2019, a gente consiga implantar políticas para melhorar o transporte na capital”, complementou o presidente da BHTrans.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here