sábado, abril 20, 2024
HomeInternacionalMilei pode vencer no 1º turno? Pesquisas eleitorais apontam vantagem do radical,...

Milei pode vencer no 1º turno? Pesquisas eleitorais apontam vantagem do radical, mas indicam 2º turno

Eleições na Argentina acontecem neste domingo, dia 22. Além de candidato da extrema-direita, Patricia Bullrich e Sergio Massa estão no páreo na disputa pela Presidência do país.

Os argentinos irão às urnas neste domingo para eleger um novo presidente em meio à incerteza. Depois de meses de uma campanha eleitoral realizada em meio a troca de acusações e, é claro, de uma forte crise econômica, o cenário eleitoral permanece indefinido sem que se saiba se haverá segundo turno e quais os candidatos que permanecerão na disputa.

Três candidatos disputam os votos dos argentinos e têm chances reais de vitória. Javier Milei, o político de extrema-direita do partido A Liberdade Avança, lidera o pleito na maioria das últimas pesquisas de intenção de voto. Atrás dele estão Sergio Massa, ministro da Economia e candidato do governo de Alberto Fernández; e Patricia Bullrich, do Juntos pela Mudança.

Milei foi o vencedor das Primárias Abertas Simultâneas e Obrigatórias (Paso), espécie de prévia que define os candidatos que podem disputar a Presidência. Na ocasião, o ultradireitista obteve 30,2% dos votos e seu desempenho surpreendeu as forças políticas tradicionais do país.

Num conjunto de 12 pesquisas realizadas até o dia 11 de outubro e consultadas pelo jornal argentino La Nación, Milei aparece à frente em 11 delas. Duas sondagens o colocam com 35,6% e 35,5%, enquanto nas demais, ele oscila entre 34,7% e 33%. Massa aparece tendo entre 26% e 32,2%, e Patricia, entre 21,8% e 28,9%.

Massa é o principal adversário de Milei. O candidato do governo de Alberto Fernández aparece à frente em apenas uma pesquisa, divulgada pela Atlas Intel, com 30,9% ante os 26,5% de Milei. A pesquisa foi feita com dados coletados entre os dias 10 a 13 deste mês.

Para que não haja segundo turno, um candidato precisa ter 45% dos votos ou 40% e ter diferença de 10% em relação ao segundo colocado. Caso haja segundo turno, os argentinos voltam às urnas no dia 19 de novembro.

Adversários tentam reduzir abstenção

Como mostrou O GLOBO, os resultados das primárias mostraram que Milei é forte no interior da Argentina, entre os que se sentem “excluídos” pelas decisões tomadas na capital, Buenos Aires.

No total, 35 milhões de eleitores estão aptos para irem às urnas, e um dos grandes objetivos de Massa, e de Patricia é reduzir a abstenção de 30%, registrada nas primárias.

O principal articulador político de Milei é o veterano Guillermo Francos, até pouco tempo atrás representante do atual governo argentino no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Francos, de 73 anos, já atuou em governos peronistas, e também tem ampla trajetória no setor privado. Desde que confirmou sua incorporação à equipe de Milei, sua agenda está colapsada e inclui encontros com governadores, prefeitos, empresários e dirigentes políticos de todos os setores.

Os argentinos também irão escolher os novos 130 deputados e 24 senadores, bem como os governadores de Buenos Aires e Entre Rios.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments