sábado, abril 20, 2024
HomePolíticaEduardo Bolsonaro na Argentina, Moro nas redes: direita se mobiliza para apoiar...

Eduardo Bolsonaro na Argentina, Moro nas redes: direita se mobiliza para apoiar Javier Milei em eleição

Apoiadores do ex-presidente associam possível eleição do candidato de extrema direita em primeiro turno à volta da direita na região e lembram da relação do argentino com o líder conservador brasileiro.

A eleição presidencial da Argentina, que pode levar 35 milhões às urnas neste domingo, tem mobilizado a direita brasileira nas redes sociais. O nome do ultraliberal populista Javier Milei, favorito na disputa, figura entre os assuntos mais comentados do X (antigo Twitter) nesta tarde, com bolsonaristas declarando apoio a ele e lembrando de sua relação com o ex-presidente Jair Bolsonaro.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), que viajou à Argentina para acompanhar a apuração dos votos, publicou uma imagem com o desenho de Milei segurando uma motosserra ao lado de Bolsonaro e do ex-presidente americano Donald Trump. Na legenda, escreveu em espanhol: “Um prazer estar bem acompanhado na terra dos irmãos!”. Depois, o parlamentar ainda divulgou um vídeo em que um eleitor aparece deixando a sala de votação vestindo um chapéu de motosserra na cabeça. “Façam o que fizerem, não vão parar Milei, ele é um fenômeno!”, disse Eduardo.

Ex-ministro da Justiça e senador pelo Paraná, Sergio Moro disse que hoje é “dia de mudança e esperança” para a América Latina”. “As primárias na Venezuela devem consagrar María Corina Machado como a candidata presidencial de oposição a Maduro em 2024. E na Argentina, com Milei ou Bullrich, as eleições presidenciais representam a oportunidade para o adiós ao kirchnerismo”, afirmou.

Lideranças ligadas ao ex-presidente Jair Bolsonaro, como o deputado federal Eduardo Bolsonaro, viajaram à Argentina para acompanhar de perto a eleição. O filho do ex-presidente deve acompanhar as eleições gerais ao lado do deputado libertário da província de Buenos Aires, Nahuel Sotelo, segundo o partido do parlamentar.

Outros bolsonaristas se manifestaram. “A Argentina será muito burra e merecerá o socialismo se não eleger Javier Miles neste domingo. Felizmente, tudo indica que vai fazer a coisa certa. Uma multidão digna de Bolsonaro recepcionou Milei a caminho do voto”, escreveu Sérgio Camargo, que foi presidente da Fundação Cultural Palmares na gestão passada. Mais cedo, ele publicou um desenho do ex-presidente americano Donald Trump vestido de policial e disse que o “império da lei e da ordem será restaurado na América”.

O senador, presidente do PP e ex-ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, também se manifestou. “Eu Milei, tu Milastes, ele Kirchinou, nós Milamos, Vós Milastes, eles Kirchinaram. Argentina Libre!”

Usada pela direita para alimentar a esperança de uma retomada conservadora na região, as eleições na Argentina preocupam a esquerda brasileira, em especial, o governo Lula. Isso porque o país é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil e principal sócio no Mercosul. Em agosto, a economista Diana Mondino, de 65 anos, escolhida por Milei para, em caso de vitória, assumir o comando do Ministério das Relações Exteriores, disse ao GLOBO que defenderá uma mudança profunda do Mercosul, pois considera que o bloco, hoje, “é um negócio que beneficia poucos”.

A esquerda brasileira pouco se manifestou sobre a possível vitória de Milei em primeiro turno neste domingo. A direita, por outro lado, além de declarar apoio, tratou de lembrar da relação do argentino com Bolsonaro. Um dos vídeos compartilhados mostra Milei declarando apoio à reeleição do então presidente, cerca de um ano atrás. Também circulam, entre perfis de direita, montagens de fotos e ilustrações de Milei, Jair Bolsonaro e Donald Trump.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments