quarta-feira, abril 17, 2024
HomePolíticaMilei em Davos: “Marxistas cooptaram o bom-senso do Ocidente”

Milei em Davos: “Marxistas cooptaram o bom-senso do Ocidente”

O discurso do presidente argentino Javier Milei, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, foi marcado por forte defesa do liberalismo e crítica ao que chamou de agenda socialista

O discurso do presidente argentino Javier Milei, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, foi marcado por forte defesa do liberalismo e crítica ao coletivismo. O início da sua fala já foi contundente:

O Ocidente está em perigo porque aqueles que deveriam defender os valores do Ocidente encontram-se cooptados por uma visão do mundo que inexoravelmente leva ao socialismo e conseqüentemente à pobreza“.

O presidente libertário, que também é economista, explicou que quando a Argentina adotou o modelo de liberdade, por volta de 1860, em 35 anos se tornou uma potência, enquanto quando abraçou o coletivismo viu seus cidadãos começaram a empobrecer sistematicamente até caírem para o 140º lugar no mundo.

A miséria do socialismo

Milei ainda lembrou que “o socialismo é sempre e em todo o lado um fenômeno empobrecedor, que falhou em todos os países onde foi tentado, foi um fracasso econômico, social, cultural e também assassinou milhares de milhões de seres humanos”.

O chefe de Estado argentino concluiu sua apresentação afirmando que o capitalismo de livre mercado “é a única ferramenta para acabar com a fome, a pobreza e a miséria no planeta”.

Graças ao capitalismo, à livre iniciativa, destacou Milei, o mundo está no seu melhor. “Nunca houve um momento de maior prosperidade em toda a história da humanidade do que aquele em que vivemos hoje. O mundo hoje é mais livre, mais pacífico e mais próspero.

O que é libertarianismo?

Para expor a perspectiva política à qual suas ideias estão vinculadas, Milei citou Alberto Benegas Lynch: “O libertarianismo é o respeito irrestrito ao projeto de vida do próximo, baseado no princípio da não agressão e na defesa do direito à vida, à liberdade e à propriedade”.

Dentro dessa perspectiva, Milei criticou a retórica da esquerda, de modo específico a noção de justiça social:

A justiça social é uma ideia injusta porque é violenta. Porque o Estado é financiado através de impostos, que são cobrados coercivamente. Ou algum de vós pode dizer que paga impostos voluntariamente? O Estado é financiado através da coerção, e quanto maior for a carga fiscal , maior será a coerção“, explicou o político liberal.

Contra o aborto, feminismo e ideologia de gênero

Segundo Milei, o Ocidente está em perigo justamente porque setores do establishment político e econômico “estão a abrindo as portas ao socialismo”.

Milei se contrapôs à agenda do socialismo, na qual incluiu a luta “ridícula e antinatural” entre homem e mulher, “a agenda sangrenta do aborto” e o conflito do “homem contra a natureza”.

Os neomarxistas souberam cooptar o bom senso do Ocidente, conseguiram isso através da apropriação dos meios de comunicação, da cultura, das universidades e sim também das organizações internacionais”, afirmou.

“Não se deixem intimidar” 

Por fim, Milei instou a comunidade internacional a “combater frontalmente estas ideias” para evitar que haja “mais Estado, mais regulação, mais socialismo, mais pobreza, menos liberdade e consequentemente um pior nível de vida”, dando como exemplo a Argentina que – segundo ele – vive há cem anos um fenômeno de empobrecimento por causa do coletivismo:

Quero deixar um recado aos empresários aqui presentes e aos que não estão, mas nos acompanham de todo o planeta: não se deixem intimidar pela casta política ou pelos parasitas que vivem do Estado. Não cedam ao avanço do Estado, o Estado não é a solução, é o problema em si, vocês são os verdadeiros protagonistas desta história e saibam que a partir de hoje têm a Argentina como aliada incondicional. “

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments