quarta-feira, abril 17, 2024
HomeInternacionalEUA se prepararem para guerra contra Rússia e China ao mesmo tempo...

EUA se prepararem para guerra contra Rússia e China ao mesmo tempo é “absurdo”, diz Putin

Declaração ocorre dias depois que membros do Congresso dos EUA disseram que Washington deveria se preparar para uma guerra contra os dois países

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que sugerir que os Estados Unidos deveriam se preparar para uma guerra contra a Rússia e a China é “um absurdo”, e alertou o Ocidente que uma guerra contra a Rússia estaria em um nível “completamente diferente” do conflito na Ucrânia.

A declaração de Putin foi dada neste domingo (15), dias após um painel bipartidário nomeado pelo Congresso dos EUA dizer, na quinta-feira (12), que Washington deveria se preparar para possíveis guerras simultâneas contra a Rússia e a China. E para isso deveria expandir suas forças convencionais, fortalecer alianças e melhorar seu programa de modernização de armas nucleares.

Putin, que visitará a China esta semana, disse que os Estados Unidos aumentaram a tensão com Pequim ao construir a aliança de segurança “AUKUS” entre EUA, Austrália e Grã-Bretanha, e acrescentou que a Rússia e a China não estavam construindo uma aliança militar.

Putin disse ao repórter do Kremlin, Pavel Zarubin, em um vídeo publicado neste domingo, que pensar em uma guerra entre a Rússia e os Estados Unidos não é saudável, mas que se as pessoas tornarem esses pensamentos públicos, eles não deixariam de causar preocupação a Moscou.

“Não creio que estes sejam pensamentos saudáveis ​​na mente de pessoas saudáveis. Porque dizer que os Estados Unidos estão se preparando para uma guerra com a Rússia, bem, estamos todos nos preparando para a guerra porque seguimos o antigo princípio: se quer paz, se prepare para a guerra”, disse Putin em um vídeo divulgado no Telegram.

“Mas queremos paz”, completou Putin com uma risada. “Além disso, lutar tanto contra a Rússia quanto contra a China é um absurdo – não acho que seja sério. Acho que eles estão apenas assustando um ao outro.”

A aproximação e a parceria entre a China, uma superpotência em ascensão, e a Rússia, a maior potência nuclear do mundo, é um dos desenvolvimentos geopolíticos mais intrigantes dos últimos anos – que o Ocidente observa com ansiedade.

Os Estados Unidos consideram a China como seu maior concorrente e a Rússia como sua maior ameaça. O presidente dos EUA, Joe Biden, já disse acreditar que este século será definido por uma disputa existencial entre democracias e autocracias.

Putin advertiu que se os Estados Unidos lutassem contra a Rússia, a situação seria muito diferente da guerra na Ucrânia, que o Kremlin chama de operação militar especial.

“E se eles quiserem lutar contra a Rússia, então será uma guerra completamente diferente – não será a realização de uma operação militar especial”, disse Putin. “Olhe para o Oriente Médio, aquilo é uma operação militar especial? Você pode compará-las?”

“Se decidirmos falar sobre uma guerra entre grandes potências nucleares, então a história seria completamente diferente. Não creio que as pessoas em sã consciência possam pensar em tal coisa, mas se tal pensamento lhes ocorrer, então só pode fazer com que sejamos cautelosos.”

Os Estados Unidos afirmam que tanto a Rússia como a China estão modernizando seus arsenais de armas nucleares e que a China provavelmente terá um arsenal de 1.500 ogivas nucleares até 2035 se continuar com o ritmo atual de desenvolvimento nuclear.

Putin controla cerca de 5.889 ogivas nucleares em 2023, em comparação com 5.244 controladas por Biden, de acordo com a Federação de Cientistas Americanos. Destas, cerca de 1.674 ogivas nucleares estão estrategicamente implantadas, enquanto os Estados Unidos têm 1.670.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments