sábado, abril 20, 2024
HomemundoCoberta de poeira vulcânica': alpinista mostra o antes e depois de ser...

Coberta de poeira vulcânica’: alpinista mostra o antes e depois de ser resgatada de vulcão na Indonésia

Poeira é feita de partículas afiadas de rochas, minerais e vidro, que podem causar problemas respiratórios

Uma alpinista que estava escalando o Monte Marapi, na Indonésia, gravou vídeos logo após a erupção do vulcão, quando ainda estava presa na montanha, e pouco depois ser resgatada. Nas duas gravações, ela está coberta de poeira vulcânica, composta por partículas ‘afiadas’ de rochas, minerais e vidro, que podem causar problemas respiratórios.

Poeira vulcânica

As partículas de rochas, minerais e vidros que formam a poeira vulcânica têm bordas pontiagudas que danificam o sistema pulmonar, podendo causar uma doença cujo nome é a maior palavra do português, com 44 letras: pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose.

Leve e fina, a poeira é facilmente levada pelo vento e pode cobrir vastas áreas terrestres ao redor do vulcão. O acúmulo dessas partículas pode causar o desabamento de telhados e o entupimento de encanamento e sistemas de filtragem.

Animais podem ter dificuldade de achar comida, porque a poeira cobre a vegetação e contamina corpos d’água. No ar, aviões têm que evitar a área para não correr o risco de sofrer danos às turbinas.

Erupção do Monte Marapi

A erupção do Monte Marapi, localizado na ilha de Sumatra, começou às 14h54, horário local, e até o momento não causou vítimas ou danos de maiores proporções. No entanto, não há informações sobre o paradeiro de 42 alpinistas, de acordo com as autoridades locais.

Até o momento, 70 alpinistas confirmaram estar nos arredores do Marapi por meio de um sistema online, disse a agência de conservação de recursos naturais de Sumatra.

“A agência está conduzindo a evacuação da área. Vinte e oito pessoas já foram retiradas, e esforços estão sendo feitos para retirar o resto. Felizmente, estão em segurança”, disse o chefe interino do órgão, Dian Indriati.

As cinzas do vulcão, que ainda está em erupção, foram observadas até três mil metros acima do seu cume, disse Hendra Gunawan, chefe do Centro Indonésio de Vulcanologia e Riscos Geológicos.

“Podemos ver esta coluna de cinzas escuras muito intensas inclinando-se para leste”, disse ele em comunicado. “Nem as pessoas que vivem ao redor do vulcão nem os turistas podem entrar num raio de três quilômetros ao redor da cratera”.

O Monte Marapi, com 2.891 metros de altura e cujo nome significa “montanha de fogo” é o vulcão mais ativo de Sumatra.

“Pensamos que fosse um terremoto, mas acabou que o Marapi entrou em erupção”, escreveu uma moradora, nas redes sociais.

O vulcão está atualmente no terceiro nível de alerta numa escala de quatro, indicaram as autoridades.

“A chuva de cinzas já atingiu a cidade de Bukittinggi”, a terceira maior cidade de Sumatra, com uma população de mais de 100 mil habitantes, disse Ahmad Rifandi, chefe da estação de monitoramento de Marapi.

A Indonésia está localizada no Anel de Fogo do Pacífico, uma área onde as placas continentais se encontram, gerando atividade vulcânica e sísmica significativa.

O país tem quase 130 vulcões ativos. Em maio, o vulcão mais ativo do país, Merapi, na ilha de Java, expeliu lava a mais de dois quilómetros da sua cratera.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments